Fiat Palio é aposentado após 22 anos de produção

Por - 25/02/2018 - 13:08 hs
Foto: divulgação
Fiat Palio é aposentado após 22 anos de produção
divulgação

Carro mais vendido de 2014 teve 3,2 milhões de emplacamentos desde 1996

Palio vai deixar de ser vendido após 22 anos de produção contínua. O hatch que nasceu para enfrentar o Volkswagen Gol e foi o carro mais vendido do País em 2014 não consta mais entre as opções de compra do site da Fiat.


O modelo teve 3,2 milhões de unidades vendidas desde o lançamento, em abril de 1996. Apesar da trajetória de duas décadas, ele só teve duas gerações, mas uma infinidade de motores e versões especiais.

A geração atual do Palio foi lançada em 2010, sendo que o auge das vendas foi alcançado quatro anos mais tarde. Mas é preciso lembrar que esta explosão de vendas foi conquistada muito em função da estratégia da Fiat de continuar vendendo a geração anterior do modelo, sob o nome de Palio Fire.

 

Palio continua na liderança de vendas

Ambas as versões ainda podem ser encontradas nas concessionárias, mas em poucas unidades. A última tabela de preços, referente a fevereiro, mostra valores que vão de R$ 45.240 a R$ 56.960.

A lacuna deixada será ocupada pelo Argo, que tem preços entre R$ 47.790 e R$ 71.390, também segundo a tabela de fevereiro – é possível que mudanças nos valores ocorram já em março. O novo compacto tem ainda o cargo de preencher o espaço deixado por Punto e Bravo.

Já a posição de hatch de entrada vai ser preenchida pelo Mobi, que vai de R$ R$ 34.690 a R$ 46.790, enquanto o Uno fica posicionado um pouco acima, com valores entre R$ 43.990 e R$ 56.990.

Sem genocídio

Mas engana-se quem pensa que a Fiat vai promover uma mudança radical na linha e matar outros modelos de cara. A Fiat informou que Weekend e Strada, ambos integrantes da família Palio, ainda têm boa demanda e seguem na gama – a picape, aliás, é a mais vendida do Brasil, com 54.870 emplacamentos ao longo de 2017. No entanto, uma nova geração do modelo está prevista para um período não muito distante.

O mesmo discurso de poupar vidas é aplicado à linha de motores Fire. A opção 1.0 ainda equipa Mobi e Grand Siena. Porém, o sedã tem os dias contados, com a chegada do Cronos.

História

Chamado de Projeto 178, o modelo desenvolvido por departamentos da Fiat, em Turim, Itália, ganhou vida em 1996. Tinha como destaque equipamentos como freios ABS, airbags frontais, além de barras de proteção nas portas, tudo muito incomum na época.

Tinha opção de motor 1.0 de 61 cv e 1.5 de 76 cv, sendo ambos da família Fiasa, além do 1.6 Sevel de 82 cv e do 1.6 16V de 106 cv, importado da Itália. O Palio ganhou ainda a opção pelo motor 1.3 16V Fire, de 80 cv, em 2000. No mesmo ano, veio o primeiro facelift.

Ainda sobre motor, um fato curioso foi de que o Palio chegou a ter o mesmo propulsor utilizado pelos Chevrolet Corsa e Astra. Era o 1.8 de 8V e 108 cv.

Também foi marcante a oferta do câmbio automatizado Citymatic, lançado em 1999. Mas um dos grandes destaques da história do Palio foi a versão 1.8R, que tinha suspensão rebaixada e reforços estruturais.

Uma nova geração chegou só em 2010, mais espaçosa e com motores mais modernos.